Ressaca deixa cerca de 180 desalojados e sete desabrigados em Macaé

  • 20/05/2024
(Foto: Reprodução)
O mar derrubou uma casa e um triplex em área já interditada. Em busca ativa, foram identificados, até a manhã desta segunda, 60 imóveis em situação de risco. Prefeitura atua para liberar aluguel emergencial. Ressaca em Macaé provocou o desmoronamento de 15 casas A ressaca no mar que atingiu o bairro Fronteira, em Macaé, no Norte Fluminense, neste fim de semana, deixou cerca de 180 pessoas desalojadas e sete desabrigadas, segundo dados atualizados pela Prefeitura na tarde desta segunda-feira (20). Ainda segundo o município, as vítimas são pessoas que decidiram permanecer em uma área que já se encontrava interditada pela Defesa Civil. O governo disse ainda que trabalha na liberação de aluguel emergencial no valor de R$ 990. Os desabrigados foram encaminhadas para o abrigo do Hotel de Deus. Já as pessoas desalojadas estão recebendo atendimento no ponto de apoio montado no Centro de Convivência da Praça da Fronteira. Área atingida Área afetada com a ressaca deste fim de semana em Macaé Andreia Freitas/RJ1 O local afetado está na faixa entre as travessas oito e 12 do bairro Fronteira, uma área que já havia sido interditada. Em busca ativa, a Defesa Civil identificou e interditou 60 imóveis em situação de risco por causa da ressaca deste fim de semana. Uma casa e um triplex, que estavam vazios, desabaram na manhã deste domingo. Ao todo, foram registrados cinco desabamentos (parcial ou total), uma erosão na pista e cinco quedas de poste. O cenário assustou os moradores da região. "Eu estou aqui há 13 anos e nunca vi uma cena como essa. Meu filho e outros moradores perderam tudo que tinham. Eu estou assustada”, disse a dona de casa, Genilda da Silva. O comerciante Rodrigo Paes conta que perdeu o quiosque dele, que se surpreendeu com a força da água. "O mar levou meu quiosque que era um contêiner de seis metros como se fosse um papel. Amassou e levou. Era meu ganha pão, o sustento da minha família", disse. Genilson Barcelos, outro comerciante da região, também lamenta a situação. “Lamentável o que vem acontecendo. Sou morador daqui há 42 anos. Infelizmente dessa vez veio para destruir tudo. 100% pedido, praticamente tudo condenado", disse. Solução do poder público Defesa Civil está monitorando área afetada pela ressaca em Macaé Andreia Freitas/g1 A Prefeitura informou que contratará estudo técnico de oceanografia entre as travessas 1 e 14, para que sejam apontadas as medidas necessárias para o local. O objetivo é buscar uma solução definitiva para o caso. “Nossas ações imediatas foram retirar essas pessoas dessa área sensível e, em seguida, agilizar os serviços para alocá-las em aluguel emergencial. Outro ponto é efetivar o contrato do estudo técnico para a solução definitiva do bairro Fronteira. As equipes continuam vistoriando os imóveis para garantir que essas famílias não retornem às áreas interditadas. Além disso, com o processo de abertura do aluguel emergencial, esses desalojados assinam o Termo de Autorização de Demolição (TAD) dos imóveis”, explica o secretário adjunto de Defesa Civil, Joseferson de Jesus. As equipes da Defesa Civil seguem monitorando a região 24 horas por dia. A Prefeitura disse ainda, que os imóveis em risco já se encontravam interditados anteriormente, com registros em processos junto ao Ministério Público. O governo também ressaltou a Marinha do Brasil alertou sobre a ressaca previamente. “Estudos do Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias identificam as mudanças das correntes marítimas, por conta do aquecimento global. O fato reflete diretamente nas ondas. No bairro Fronteira, por exemplo, a ressaca que atingia anteriormente as travessas de 1 a 8, agora temos uma faixa nova, de 8 a 12”, contou Joseferson. A Defesa Civil pede que a população, em caso de emergência, entre em contato pelo telefone 199 ou pelo WhatsApp: (22) 99103-4275. O Corpo de Bombeiros pode ser acionado pelo 193. Aluguel Emergencial A Prefeitura divulgou algumas regras quanto à escolhas do imóvel e ao pagamento do aluguel emergencial às famílias desalojadas. São elas: O valor máximo de R$ 990,00 estará sujeito a avaliação da equipe técnica da Secretaria de Habitação É proibido o aluguel de casas em áreas de risco, em locais de alagamento, e ambientalmente protegidas por lei As instalações e os equipamentos hidráulicos devem estar em perfeito estado de funcionamento, sem rachaduras, trincas ou fissuras As instalações elétricas também devem estar em perfeito estado de funcionamento e as paredes, tetos e pisos sem umidade e manchas de infiltrações

FONTE: https://g1.globo.com/rj/norte-fluminense/noticia/2024/05/20/ressaca-deixa-165-desalojados-em-macae-prefeitura-atua-na-liberacao-de-aluguel-emergencial.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Para anunciar ou entrá em contato conosco 21 99774-4032 Falar com - Diretor Márcio de Castro

Top 10

top1
1. Devolva-me

Adriana Calcanhoto

top2
2. Nescessidades

Alexandre Pires

top3
3. Por onde andei

Nando Reis

top4
4. Como Não Me Apaixonar

Henrique e Diego

top5
5. Eu nunca amei alguém

Ivete Zangalo

top6
6. Como Não Me Apaixonar

Jorge Mateus

top7
7. Só Hoje

Jota Quest

top8
8. À Noite Sonhei Contigo -

Paula Toller

top9
9. Linda Demais

Roupa Nova

top10
10. As Palavras

Vanessa da Mata


Anunciantes